DICAS DE TRABALHO

Informações básicas

  • Um trabalhador do sexo oferece sexo em troca de dinheiro ou outros benefícios.
  • Trata-se de todos os atos que possam deixar-te excitado ou possam deixar o/a cliente excitado(a).
  • Disponibiliza algum tempo para consultar todas as informações.

Drogas

O consumo de drogas faz com que fiques menos inibido e aguentes mais tempo durante o sexo. Leva menos tempo a ultrapassar os teus limites. Portanto, corres um elevado risco de contrair uma IST ou o VIH. Se usares, está atento aos riscos, toma nota dos efeitos e estabelece acordos com os teus parceiros sexuais.
Para mais apoio e informações, visita www.druglijn.be ou www.infordrogues.be

  • Se aceitares drogas de uma pessoa desconhecida, não tens a certeza da qualidade das mesmas. Tem cuidado;
  • Evita a partilha do teu material (agulhas, seringas e outros dispositivos);
  • Faz pausas do consumo e permite-te descanso;
  • Não usa o viagra ou outros remédios para aumentar a potência em combinação com poppers, speed ou cocaína;
  • Define o que é necessário fazer quando alguém sofre um desmaio.Cuida um do outro;
  • Fala sobre o uso de preservativo e sexo seguro;
  • Avisa alguém em que confies se enfrentares problemas;
  • Se for necessário consulta um médico e não oculta nada sobre quais e quantas drogas tens usado.

Dinheiro

  • Antes do sexo, determina o preço do que queres (deixar) fazer;
  • Tenta manter o teu preço tanto quanto possível, mesmo se o cliente insistir num preço mais baixo;
  • Assegura-te de que o cliente paga antes do sexo;
  • Põe algum dinheiro de lado para o tempo em que não fazes trabalho sexual ou desistes do trabalho.

Saúde

  • Lembra-te de descansar e de dormir bastante;
  • O desporto e exercício físico dão energia e têm efeitos relaxantes;
  • Limita o consumo de álcool, drogas e tabaco
  • Comer e beber:
    • Come com calma;
    • Come de forma saudável e equilibrada, evita açúcar e gordura em excesso, come bastantes frutas e legumes;
    • Não bebe demais café, refrigerantes ou bebidas energéticas.

Internet

A Internet (sites de perfil, chat e aplicações de encontros) oferece um meio útil a trabalhadores(as) do sexo para conhecerem clientes.
Atenção: tudo o que colocas em linha pode ser visto por toda a gente e usado contra ti. Pode continuar a perseguir-te e ter consequências desagradáveis. Tem cuidado com a partilha de informações pessoais.

  • Informações pessoais:
    • Utiliza alcunha (nickname) ou apenas o teu nome próprio;
    • Nunca coloca fotos e/ou vídeos reconhecíveis de ti (nu);
    • Nunca coloca informações sobre quem és, onde estás e onde moras ou trabalhas;
    • Desativa os serviços de localização;
    • Protege os teus perfis;
    • Utiliza endereço de email anónimo;
    • Toma conhecimento dos riscos de sexting
  • Se tiveres um site, faz com que esteja transparente e tenha uma descrição clara dos teus serviços;
  • Não aceita qualquer pedido de amizade nas redes sociais;
  • Pede ao cliente que ative a webcam durante a conversa no chat;
  • Se encontrares pornografia infantil, podes denunciar através de www.childfocus.be.

Clientes

  • Sempre fala de maneira sincera sobre os teus serviços, a tua idade, as tuas fotos, etc.;

  • Assegura-te de que o cliente te respeita e vice-versa;

  • Respeita a confidencialidade das informações pessoais dos teus clientes;

  • Antes do sexo, fala de forma clara sobre o que quer fazer ou deixar fazer por qual preço;

  • Para evitar fakers ou clientes falsos, pede ao cliente que ligue quando está no lugar de encontro;

  • No primeiro encontro, é melhor encontrar-se num local público ou na tua área em vez de dar logo a tua morada;

  • Indica os teus próprios limites e para se não te sentires confortável com o que estás a fazerou a ser feito.

Para os clientes de trabalhadores(as) do sexo

  • Estabelece bons acordos e expressa claramente os serviços e o preço desejados;
  • Respeita os limites do(a) trabalhador(a) do sexo;
  • Faz o teste regular das IST e do VIH, faz sexo de forma segura;
  • Avisa a polícia se enfrentares qualquer abuso ou coação;
  • Visita www.seksualiteit.be para mais informações.

Vítimas

Se és ou foste vítima de violência física ou verbal, é muito importante que o denuncies. A transfobia, a homofobia e o racismo são circunstâncias agravantes e devem ser denunciados.

Podes recorrer a:

  • A polícia local; a polícia aplica diretivas específicas relativas à violência transfóbica e à discriminação de pessoas transgénero;
  • UNIA (Serviço local do Centro Interfederativo da Igualdade de Oportunidades)
  • Lumi (o antigo Holebifoon)
  • Instituto da igualdade entre homens e mulheres
  • Organizações para trabalhadores(as) do sexo

Desistir

Afastar-se
  • Muda de número de telemóvel;
  • Remove os números de clientes (fixos);
  • Apaga os teus perfis nos sítios que usaste pelo trabalho sexual;
  • Se tiveres um sítio web, exclui-o;
  • É possível pedir ao Google ou a outros motores de pesquisa para excluir da pesquisa os resultados com o teu nome;
  • Pensa no qual e a quem queiras contar do teu trabalho sexual;
  • Pensa no que vais colocar no currículo sobre o período em que (apenas) era trabalhador do sexo.
Dinheiro
  • Anda à procura de uma renda regular;
  • Faz um planejamento financeiro;
  • Pede ajuda se for necessário.
Manter ocupado
  • Anda à procura de uma atividade útil para ti: trabalho (voluntário), formação, passatempo, etc.
  • Mantém contacto com membros de família e amigos que não têm nada a ver com o trabalho sexual. Cria uma rede fora da cena.
Aguentar
  • Nunca te esqueças dos motivos pelos quais decidiste desistir;
  • Aguenta mesmo se não desse certo na primeira vez;
  • Pede ajuda se for necessário.

Segurança

  • Assegura-te de que tens alguém em que confies que podes contactar se houver problemas;
  • É boa ideia avisares à pessoa em que confies com quem, onde e quando tens um encontro e quando estás no lugar de encontro;
  • Leva o telemóvel: as aplicações “Encontrar iPhone” ou “Where’s My Droid” ajudam a localizar o teu dispositivo;
  • Assegura-te de que podes identificar-te em qualquer momento;
  • Assegura-te de que as tuas coisas estão sempre bem próximas para que possas partir logo se for necessário;
  • É boa ideia ligares ao cliente quando estás no lugar de encontro;
  • Está atento ao comportamento do cliente;
  • Para se não gostares;
  • Se estiveres a ser ameaçado:
    • Procura saída sem permitires ao cliente bloquer o caminho;
    • Se não conseguires fugir, tenta acalmar o cliente e evita provocar ainda mais violência;
    • Faz barulho. Grita. Corre para um lugar onde haja outra gente;
    • Liga para o 101. Expressa de forma clara onde estás e o que está a acontecer.

Legislação

Nesta parte pretendemos dar-te as informações fundamentais sobre trabalhadores(as) do sexo e o trabalho sexual.

Sexo é punível por lei:
  • Devido à idade:
    • Se tiveres idade inferior a 14 anos;
    • Se fores menor de idade e tiveres relações sexuais com alguém mais de 5 anos mais velho;
    • Se fores maior de idade e tiveres relações sexuais com um menor mais de 5 anos mais novo;
    • Se tiveres idade superior a 14 anos e se tratar de uma relação de poder (por exemplo, se aluno e professor, atleta e treinador ou adulto de 40 anos e criança de 15 anos fizerem sexo);
  • Se forçares alguém a praticar qualquer ato sexual sem penetração (atentado ao pudor), por exemplo obrigar alguém a despir-se, masturbar-se, tocar os seios, etc.
  • Se violares alguém:
    • Enfiar o pénis, outra parte do corpo ou objeto num orifício do corpo duma pessoa que não concordasse (penetração);
    • Penetração numa criança com menos de 14 anos que concordasse.
Prostituição (trabalho do sexo)

Na Bélgica a prostituição não é crime. Tanto o trabalhador do sexo como o cliente não podem ser perseguidos. No entanto, existem algumas leis que se deve respeitar:

  • O/a trabalhador(a) do sexo:
    • Deve ser maior de idade;
    • Não pode incitar alguém à prostituição (por exemplo: encorajar alguém a prostituir-se na rua usando palavras, gestos ou sinais);
    • Não pode recrutar clientes (por exemplo: abordar alguém na rua, colocar anúncios em jornais ou na Internet).

Atenção: também há regras a nível urbano ou municipal (por exemplo: limitação da zona em que te podes prostituir).

  • Os clientes:
    • Ser cliente não é crime, desde que o/a trabalhador(a) seja maior de idade
    • No entanto, os clientes devem respeitar os acordes com o/a trabalhador(a) do sexo, se não puderem ser acusados de atentado ao pudor ou violação.
Proxenetismo – o proxeneta (o chulo)
  • Um proxeneta é alguém que deixa trabalhar outros como trabalhadores(as) do sexo
  • Mesmo se o chulo ganhar apenas uma parte do rendimento, pode ser considerado proxenetismo. Neste caso o proxenetismo é visto como exploração de trabalho sexual, sendo por conseguinte punível por lei.
  • Também acontece que meninas, meninos ou pessoas trans são encorajados ou incitados à prostituição por um proxeneta. O proxeneta pode ser perseguido pela incitação ao trabalho sexual.
Tráfico de pessoas

Por tráfico de pessoas entende-se “o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, a troca ou transferência do controlo sobre estas pessoas para fins de exploração”. Por exemplo: trazer uma pessoa para a Bélgica com a finalidade de eles(as) trabalharem na prostituição.


Legislação do trabalho
  • É possível registares-te num Espaço Empresa como trabalhador do sexo independente.
  • Ao registares como trabalhador independente, deves pagar impostos e contribuições sociais. Tem a vantagem de constituíres uma pensão e teres seguro no caso de doença.
  • Visita www.socialsecurity.be para mais informações sobre tudo o que precisares antes de começares.

© INFO4ESCORTS  As informações contidas neste site não podem ser usadas para fins legais.   TERMOS E CONDIÇÕES - POLÍTICA DE COOKIES - POLÍTICA DE PRIVA